Posted by: fabioduraes | December 10, 2009

Musica a 0800 para vocês

Escrevo este post para divulgar mais uma vez o trabalho de um cara gente fina que conheci na net, ele já ministrou aqui na congrega também… e foi Show…

Acho que a mais ou menos um ano atrás ele lançou um Ep virtual que ficou muito bom e este EP você baixa Aqui!

Agora em 2009 ele deu um gostinho para os Amigos e admiradores do seu trampo.

sem mais delongas estou falando de Eduardo Mano ooooooooooooo
você não o conhece ? deve ser porque ele não esta na MK né ?! kkkkkkk
porque como no titulo do seu mais novo cd diz Esperança – ou musicas que não vão tocar nos cultos!!! ( nossa Duda, este nome ficou muito massa )

Segue abaixo um pacote com algumas canções, wallpapers, cifras e tudo mais….

propaganda_blog

O site do Eduardo mano é. Eduardomano.net

Aproveitem….

Que venha o Teu Reino….

Posted by: fabioduraes | December 5, 2009

jason upton – Fly

Estou postando este video de uma musica do Jason upton na qual existe uma experiência marcante para todos nós.
Segundo testemunho, conta-se, por duas pessoa, uma mulher e uma criança(garota).Jason Upton, estava atrás de um coral para fazer a gravação de seu  cd .Após percorrido várias igrejas , e não tendo exito, creio que ele ficou muito frustrado, pois ele queria um coral.Mas deus viu a sinceridade no coração deste cantor que envieou coisa melhor.Segundo conta estas duas testemunhas que viram três Anjos atrás do cantor. Observem na letra da musica , ou melhor na ministração que ele faz . ele diz , vocês veem o que eu vejo, ouvem o que eu ouço!.Preste atenção ao escutar esta múscia , é algo assim celestial. O que vc acha tire suas conclusões…. PRA VOCÊ JASON UPTON FLY.

Posted by: fabioduraes | November 25, 2009

Ufa atualizei!

Vou postar abaixo um artigo para todos vocês.

e ele fala sobre as cações que meu grande amigo Victor Vieira acaba de lançar.

artigo na integra.

 


Demos \ Vem Senhor Jesus

Por aqui eu continuo na tentativa de acabar as demos das minhas canções.

Definitivamente não vou conseguir fazer todas como eu queria (uma pré produção no formato definitivo). Só rolou de fazer isso com poucas, e a grande maioria vai ficar voz + violão + comentários.

Espero dentro de poucos dias anunciar coisas definitivas sobre a gravação do meu primeiro disco, mas vamos com calma, afinal de contas são tantos (5) anos esperando… eu aguento, você… nem se fala.

Mas as coisas estão se arrumando, e hoje consegui tirar do estudio mais uma “demozinha”.

Está on-line para ouvir no myspace. Se puder ajudar na divulgação, é nois. Aproveite também apra ouvir:  “Filhos de Deus: Levantai” & “Sentado aos Teus Pés

Posted by: fabioduraes | May 22, 2009

Convocação

Quero Pedir desculpas a todos que passam por aqui .. sei que são bem poucos ehehheheheeh

mais minha demora em atualizar tem sido mesmo  o tempo que esta escasso… estou aqui para postar sobre um SANTA CONVOCAÇÃO  que é um clamor pelo estado do ES apesar de morar no rio estou ligado aos irmão da Rede de mobilização.

23

Porque tudo que nós precisamos precisa descer do céu.

Vamos jejuar, orar e clamar para que essas coisas que precisamos venham.

Mais informações: www.amigosdonoivo.com

Posted by: fabioduraes | April 29, 2009

Porque estou na igreja?¿

Em meio a dores e gemidos silenciados pelo poder das muralhas das instituições, estou preso na solidão de ideais que não são mais valorizados. Permaneço marcado com as chagas causadas pelo poder da ortodoxia protestante e do “evangeliquez gospel”, que busca “almas-clientes” e impérios para jesus. Em terras tupiniquins, estou-estamos nós rodeados pelas Igrejas-reinos, ou até mesmo dentro delas. Estamos maculados pela “inquisição” do espírito do poder. Inquisição que é silenciosa, caminha pelas vielas da vida e pelos des-caminhos medíocres e podres dos reinos pessoais, que eles chamam de igreja. Quando vemos… Fui-fomos atingidos pelas flechas desses “ungidos”. Flechas da indiferença, do preconceito, do fundamentalismo, da exploração e das falsas esperanças. Igrejas e “ungidos” que após usarem os seus membros, como assim eram chamados, os desprezam e os colocam à margem. Pena que já se esqueceram das lágrimas, do sangue e da força que os Josés, as Marias e os Pedros – hoje, meros “Zé ninguém” – entregaram para a criação dessas comunidades, assim pensadas anteriormente, comum-unidade. Esses, agora marginalizados, pensavam na comunhão, no amor, no serviço, na “casa dos pobres”, não no império-gospel. Cooperavam para o Reino de Deus, mas, hoje são tratados como habitantes do deserto, falta-lhes a terra prometida – essa seria o poder? Hoje, diversas igrejas passam a ser utilizadas para planos pessoais, para visões míopes e para sustentar a graça comprada. Igrejas que marcam, mancham e ferem os seus irmãos e irmãs. O que fazer nessas instituições onde o poder e a lama da vergonha estão presentes? O que fazer com a minha-nossas marcas? Porque permanecemos nesses reino-igreja-pessoais? Permaneço pelo sorriso das crianças. Crianças do projeto “Portas Abertas” da Igreja Metodista de Piracicaba. Lá, não cultuamos em mega-templos, mas em baixo de árvores, símbolos do cumprimento do Reino semeado em esperança. Essas crianças desejam conhecer esse Deus que se faz amigo e constrói com elas uma história. Esse Deus que brinca, celebra a vida e defende os pequenos. Crianças que me levam a semear, mesmo com a dor da incerteza e da insegurança. Estou na Igreja pela força, fé e esperança da minha mãe: Maria. Mãe que me revela o lado materno de Deus, o Deus-mãe. Maria que me ensinou o amor de Jesus, que me ensinou de forma bem Batista, o caminho da salvação. Maria-mãe que no cuidado acalma as inquietudes do Daniel que chora. Mulher que celebra com o menino dan, quando ele conta os seus sonhos. Mãe que entende, suporta, ama, perdoa, sonha, semeia, luta… Essa mulher que ajudou a construir Igrejas, a cuidar de pessoas e a levar boas novas em caminhões, em caminhonetes e em motos, me motiva a permanecer. Não permaneço pela instituição, mas pelos outros que choram, sofrem e precisam de uma olhar, mesmo que eu pareça um samaritano. Continuo, como ela me ensinou, pelo Totalmente outro, o Cristo, o Deus com cheiro de gente. Permaneço pela memória do meu pai. Esse, para os ortodoxos protestantes, nem foi para o céu, pois não levantou a mão em um apelo para aceitar ao Cristo. Meu pai me ensinou a sorrir, a dançar, a ver a vida como local de festa, ao puro som de Luiz Gonzaga: “Que falta eu sinto de um bem…”. Quantas saudades… Por “painho”, aquele que nunca foi membro de uma denominação protestante, mas se relacionava com o divino, permaneço. Esse era um de seus orgulhos: um filho “crente”. Menino tímido que gostava de estudar e de ouvir as pessoas. Ainda bem que ele não viu o que a igreja tem feito desse e de tantos outros meninos sonhadores. Permaneço pelos amigos que comigo sentem a dor e a tristeza desse evangelho opressor e vendido. Amigos que foram marcados pelos fundamentalismos, pelas inquisições, pelas ditaduras das “assembléias de membros”. Com e por eles prefiro seguir esse caminho, embora doa. Ainda utópico e sonhador ando pela esperança e pela força da fé nesse Deus que se revela na promessa e no cumprimento do Reino: a vida plena para todos os seres humanos, a restauração da criação e a profunda relação entre Deus, os seres humanos e a natureza. Confio nesse Deus que nos amou e nos ama. Sigo com o Cristo, que caminha conosco, pois se fez gente.
Permaneço sustentado no Espírito, fonte de vida para os meus-nossos ossos secos…

Daniel Souza

Postado ao som de Cidade do Amor – Lucas Souza

Posted by: fabioduraes | March 30, 2009

Revolução de amor

Jesus Cristo foi um revolucionário – o maior e mais completo revolucionário que este mundo já conheceu. Não um revolucionário político, mas um revolucionário espiritual. E eu acredito que o Cristianismo é uma ‘revolução de amor’, uma revolução que o Espírito Santo deseja trazer em nossos corações e vidas à medida em que ele muda radicalmente o nosso modo de pensar e agir. Estou convencido de que não há nada mais importante do que isso no mundo inteiro.

Ao olharmos o estado da igreja ao redor do mundo e o estado dos cristãos hoje, é fácil ficar desanimado. Procuramos discipulado; procuramos aqueles que estão trabalhando juntos em unidade, em oração, em poder… e encontramos disputas e divisões, complacência e mediocridade.

Muitas pessoas estão perguntando: ‘Por que a igreja está em tal estado? Por que o Cristianismo hoje causa tão pouco impacto?’
Algumas pessoas pensam que de algum modo temos tido falta de algum ensino essencial ou experiência, e se tão somente pudêssemos redescobrir este segredo através de novas reuniões ou livros, libertação e restauração seriam novamente trazidas para a igreja.
Agora, me parece que não seria muito justo da parte de Deus guardar em segredo o ingrediente mais básico para a efetividade cristã. E, de fato, eu não acredito que este ingrediente seja nenhum segredo. Vejamos Gálatas 5.22-26:

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. Não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros.

O fruto do Espírito é amor. Mas o que a Bíblia quer dizer por amor? Em 1 João encontramos uma definição clara e simples: Deus é amor.
Em outras palavras, amor verdadeiro vem de Deus… não existe fora dele. Sabemos que Deus é Um. Sendo assim, não podemos pensar em Deus Pai sem pensar em amor; não podemos pensar no Senhor Jesus Cristo sem pensar em amor; não podemos pensar no Espírito Santo sem pensar em amor. Não há separação. Deus não envia amor. Ele não produz amor. Deus é amor.

Agora isso parece ser uma declaração bem simples, mas estou convencido de que somente uma percentagem extremamente pequena de crentes tem realmente abraçado essa verdade.

Este é, eu creio, o ingrediente básico que está em grande falta no Cristianismo hoje, e a falta deste ingrediente é a fonte da maioria dos nossos problemas. É o câncer que está devorando a igreja, mas não é nenhum segredo. Na verdade, não tem nada de segredo nisso visto que está escrito em quase todas as páginas do Novo Testamento. E, no entanto, pelo fato de nossos corações serem tão frios e duros, e porque somos tão egoístas, não podemos ver (ou não acreditamos mesmo) que a mensagem básica do Novo Testamento é o amor!
Estou absolutamente convencido de que a maioria de nós perde essa mensagem tão óbvia e mais frequentemente repetida, mesmo quando estamos lançando grande ênfase sobre o que é uma interpretação ‘ortodoxa’ da Bíblia; sobre o que é “ensinamento bíblico.’
Bem, eu gostaria de perguntar: ‘O que é ensinamento bíblico?’ Temos grandes discussões sobre a Segunda Vinda, o significado da crucificação, sobre a Igreja, o Espírito Santo, e por ai vai. Mas e sobre amor e humildade e quebrantamento? Estes geralmente vão `a uma categoria separada, mas eu que dizer-lhe que se o seu ensinamento não inclui amor, humidade e quebrantamento, então seu ensinamento não é bíblico.

Há milhares, até mesmo milhões de pessoas que reivindicam ser ‘cristãos ortodoxos’ porque se agarram a certas doutrinas de acordo com a Bíblia. Eles estão conscientes de que não praticam muita humildade, mas não pensam que isso os torne menos ortodoxos. Eles estão conscientes de que não amam verdadeiramente outros cristãos (especialmente aqueles que são diferente deles), mas isso não os leva a pensar que seu ensinamento não seja bíblico.

Eles podem admitir que não sabem nada sobre servir os outros e considerar os outros melhores do que si mesmos e, no entanto, eles se consideram crentes na Bíblia e cristãos ortodoxos.

Eles não poderiam estar mais errados! Isso não é Cristianismo, mas um falso Cristianismo – pensar que podemos ser ortodoxos sem ter humildade, pensar que podemos nos chamar de cristãos crentes na Bíblia ainda que nossas vidas não demonstrem amor ou outros frutos do Espírito. De fato, creio que este é o maior erro que já atingiu a igreja de Jesus Cristo!

Ensino não pode ser divorciado da vida prática. Não podemos ver Jesus Cristo como algum tipo de personalidade dividida, parcialmente doutrinária e parcialmente moral, tentando trazer duas esferas separadas de verdade em nossas mentes. Ele não está em uma ocasião tentando satisfazer nossa curiosidade intelectual nos ensinando coisas sobre Deus, e num exercício separado preenchendo nossa necessidade moral tentando nos tornar mais como o caráter de Deus. Você não pode ter um correto entendimento de Deus sem desejar viver de um modo que agrade a Deus.

‘Oh,’ alguém diz, ‘tem um bom crente evangélico… ele tem um entendimento muito bom da Bíblia. Ele não tem muito amor pelos outros e não é muito humilde, mas ele certamente entende a Bíblia.’ Eu digo a você, ele não entende a Bíblia se ele não ama outros cristãos. O que lemos em 1 João 4.8? ‘Quem não ama não conhece a Deus.’

Não existe nenhum ensino mais bíblico do que o amor, e sem o amor não há ensino bíblico. O amor é o alicerce de todos os outros ensinamentos bíblicos, e você não pode construir um edifício de verdades bíblicas sem esse alicerce.

George Verwer

fonte: solomon1.com

Posted by: fabioduraes | February 27, 2009

Banda Ampli

Estou de volta depois de umas férias.. nossa passou rápido!!!!

bem mais estou aqui para dizer que no myspace da banda aonde eu toco está com 2 musicas novas que vai entrar no nosso ep virtual. Passa lá da uma conferida. as musicas são de um ensaio para a gravação… pode conter erros e o audio naum esta 100% por que foi gravado de um celular..

click na foto abaixo e ouça…

pazzzzzz

Posted by: fabioduraes | February 8, 2009

Mais uma conquista

Graça e Paz.

Hoje escrevo para trazer uma nova e ótima notícia (pelo menos para mim…), a parte do corpo de cristo na qual eu congrego Igreja batista Ministério internacional Moriah depois de alguns anos e algumas tentativas frustradas, conseguiu ter seu primeiro site oficial que ainda esta no esqueleto mais a casa está sendo arrumada e esta ficando bacana. É um site simples mais de muito conteúdo e muitas coisas legais.

Da uma conferida e indique o site aos seus amigos. Lá tem uma ferramenta para você poder fazer isso…

Deus Abençõe.. click na foto abaixo e acesse… ou digite…

www.ibmim12.com.br

nova-logo-moriah-fire

Posted by: fabioduraes | January 28, 2009

Contemplação EP | Download gratis

Bem estou aqui hoje para postar o Ep de um amigo! Jão, jhon, João Costa hehehehehe

Tive a oportunidade de caminhar junto com ele, bem proximo, enquanto eu participava da banda de hardcore ENCIENDE aonde podemos compartilhar varias coisas sobre o Reino e nos divertir bastante…

Agora nosso conato infelizmente, por causa dos trampos Externos e nas comunidades são são via msn e são raras as vezes que nos encontramos… mas vamos mudar isso….

Este é o seu primeiro trabalho e veja só de gratis.. visando o crescimento do reino sem se preocupar com o capitalismo que envolve a industria do CD aonde um cd custa em média 18 a 19 pilas e o cara que vive de salário minimo muitas vezes não tem condições de comprar um cd.. então aproveitando esta que é uma ótima iniciativa que nosso amigo EDUARDO MANO também fez disponibilizando seu trabalho o line e gratis, 0800 na faixa click na foto ai abaixo e aproveite.. baixe a vontade distribua os links, mande para a mamae, papai, titio, papagaio heheheheh que vc não vai pagar nada…

sem mais delongas ….

contemplacao

Posted by: fabioduraes | December 25, 2008

FESTA DE CHANUKÁ

luzes1Escrito por Marcelo M. Guimarães

Primeiramente, o que significa a palavra hebraica Chanucá ? Chanucá significa consagração ou dedicação. Esta festa é também conhecida no meio judaico como Festa das Luzes. Em João 10:22, vemos Yeshua (Jesus) passeando no Templo na comemoração da Festa da Dedicação. Essa passagem é a única passagem bíblica no Novo Testamento que se refere à referida festa. Não encontramos esta celebração no Antigo Testamento porque o fato que deu origem a esta festa ocorreu no ano 162 a.C.

Contexto histórico

Vindo da Macedônia, o império grego expande-se de maneira significativa, conquistando desde o Egito, Oriente Médio, até a Índia. Depois da morte de seu grande Imperador, Alexandre (336-323 a.C.), vários generais lutam pelo controle do Império. O imperador seleucita, Antiochus Epiphanes (175-163 a.C.), conquista o domínio sobre a região do Oriente Médio e investe fortemente contra toda a região da Judéia, impondo os costumes, as tradições, a religião e o pensamento grego Helenístico. Para os judeus, ele proíbe a circuncisão, a observância do Shabat, todas as restrições de comida (Kashrut), e estipula que apenas porcos poderiam ser sacrificados no Templo. Ele mesmo, num gesto de desrespeito e profanação, oferece um porco como sacrifício a Zeus, no interior do templo, no Santo dos Santos. Todos os utensílios do interior e exterior do templo são retirados, e o local passa a ser mais um templo do deus grego Zeus.

É interessante frisar que a cultura e o pensamento helenístico gregos eram muito bem aceitos pelos povos dominados. O culto à mente humana e aos pensamentos filosóficos revolucionários e modernos, eram vistos como expressões de uma cultura extremamente mais desenvolvida. Com exceção de Israel, o pensamento e os costumes helenísticos eram aceitos, quase em sua maioria, de maneira espontânea e não obrigatória, já que um dos aspectos gregos de domínio era a não imposição da sua religião. Os povos dominados eram todos politeístas, e a aceitação de um ou mais deuses de uma cultura muito mais avançada não representava grande problema. Mas, é claro, com a nação de Israel não foi assim. Os judeus sempre foram um povo distinto e separado das outras nações pelo fato de crerem em um só D-us e de terem mandamentos e ordenanças específicas. Por este motivo, o domínio grego em Israel foi bem mais brutal e violento.

Certo dia, um oficial sírio ordena que Matitiahu Ha Macabí (Matheus, o Martelo), cabeça de uma importante família de sacerdotes do Templo, oferecesse um porco no altar. Matitiahu, juntamente com seus cinco filhos, dão início a uma revolta judaica, matando o oficial sírio e todos os seus soldados. Sob a liderança de Matitiahu, outros judeus aderem à revolta. Por oito anos o exército dos Macabeus luta pela libertação de Jerusalém e de Israel. Após a morte de Matitiahu, seu terceiro filho, Yehuda Há Macabí (Judá, o Macabeu), assume o controle da revolta e leva o exército dos Macabeus à vitória sobre o exército grego- sírio no ano de 165 a.C.

O Milagre

Livres então do domínio e da ocupação do exército grego-sírio, os macabeus dão início à purificação do Templo em Jerusalém. No dia 25 do mês de Kislev, no ano 162 a.C., eles realizam, com grande celebração, a rededicação do Templo com a consagração de um novo altar. O chamado ner tamid (fogo eterno) foi novamente aceso na menorá, o grande candelabro de sete pontas do interior do templo. Mas o óleo de oliva consagrado para queimar na menorá era suficiente para mantê-la acesa por apenas um dia, e levaria no mínimo uma semana para se preparar mais óleo. Então, por um milagre do D-us Todo Poderoso, o fogo na menorá continuou queimando por mais 8 dias, tempo necessário para a preparação do novo óleo, conforme o relato no livro de II Macabeus.

Alguns rabinos e autoridades teológicas judaicas consideram como sendo milagre não só os oito dias da queima do fogo na menorá do interior do Templo, mas também a vitória do exército dos Macabeus sobre o poderoso Exército Sírio-Grego. Eles lembram que o Exército dos Macabeus era, em sua maioria, composto por sacerdotes, os quais não possuíam experiência em batalhas, armas ou táticas de guerra. Eles se refugiavam nos montes e nas cavernas ao redor de Jerusalém, e atacavam de noite e sob a forma de ataque surpresa em diferentes pontos da cidade.

A Festa para os judeus

Desde então, os judeus celebram a chamada Festa da Dedicação (ou festa de Chanucá ) todos os anos, durante oito dias, representando os oito dias do milagre do fogo no Templo. O maior símbolo de Chanucá é o candelabro de nove pontas – a Chanukía, como é chamada. A Chanukía possui oito velas e uma vela central, mais alta que as outras, chamada de Shamásh (servo). É costume judaico colocar a Chanukía na janela das casas, de maneira que todos possam vê-la e se lembrar do milagre.

Também é comum, nas noites de Chanucá, a comunhão familiar e entre amigos. O uso de jogos durante Chanucá surgiu na Idade Média, quando os judeus eram proibidos de guardar as tradições e as festas. Eles então, durante as festas, utilizavam-se de variados jogos, para que se alguém estranho os visse, não desconfiasse de que se tratava de judeus realizando alguma cerimônia. Dentre estes jogos, os mais usados eram a Dama e o Dreidel (dado). Este último era muito utilizado durante Chanucá, e acabou por se tornar um dos símbolos da mesma. No Dreidel, tem-se um dado de 4 faces, e em cada face uma das seguintes letras do alfabeto hebraico: nun, guímel, hêi e shin, que são as iniciais da frase: (Nés gadól haiá shâm) “Um grande milagre ocorreu lá!”.

Os judeus celebram, nesta festa, a alegria de serem judeus, o povo escolhido por D-us.

Qual seria o significado desta festa para o crente em Jesus Cristo?

Cremos que os crentes em Yeshua (Jesus) têm bons motivos para celebrar esta festa bíblica, se assim o desejarem. O tema principal de Chanucá é a reconsagração do Templo, e I Co. 6:19-20, relata que nós, crentes nascidos de novo, somos o Templo do Espírito Santo. Somos co-herdeiros em Yeshua das promessas de Abraão (Gl. 3:29).

Nesta celebração, nós crentes temos a oportunidade de nos reconsagrarmos, rededicando nossas vidas integralmente ao Senhor. Não que precisemos de um dia específico para uma reconsagração. Afinal, estamos debaixo da graça de D-us. Mas, trata-se de uma oportunidade na qual podemos celebrar esta data, alegrando-nos coletivamente por termos sido salvos, agradecendo a D-us por este privilégio enquanto tantos ainda perecem separados do D-us de Israel. Apesar de sermos a luz do mundo, vivemos em um mundo que jaz em trevas, que muitas vezes nos contamina, exercendo sobre nós todo tipo de influência negativa. Então, neste dia, sentimos a liberdade de fazer nossa reconsagração, declarando coletivamente que somos livres de qualquer peso e jugo em Yeshua Ha Mashiach. Se meditarmos um pouquinho, quantas vezes pecamos quando comemos, bebemos, ouvimos e vemos o que não deveríamos, ou quando tocamos em coisas que não deveríamos tocar, etc. Arrependemo-nos, então, e consagremo-nos ao Eterno de Israel. D-us nos dá a santidade, mas quem decide manter-se em santidade somos nós.

Lembremo-nos dos livros de Esdras e Neemias. Na reconstrução do Templo, a primeira coisa que se fazia era reconstruir o altar, depois o Templo propriamente dito e, finalmente, os muros. Em outras palavras, não se consagra o Templo sem que se passe primeiro pelo altar de sacrifício, de arrependimento e de santificação.

Isto também se aplica a nós. Primeiro, passamos pelo “altar” do Senhor nos arrependendo. Depois, sim, reconsagramos nossa vida, santificando-nos e nos purificando. No livro de Neemias, vemos a edificação dos muros da cidade. A ordem da restauração era: altar, templo, muro e cidade. Da mesma forma, a ordem para nós é: arrependimento, santidade, edificação e maturidade (representando o local e o estado em que vivemos). Mas, toda esta “dedicação” ao Senhor só pode ser feita por meio do Espírito Santo, o óleo que é multiplicado, derramado em nossas vidas, revelando a pessoa de Yeshua Há Mashiach. Assim como o azeite colocado na Menorá (candelabro de 7 pontas) ou na Chanukía (candelabro de 9 pontas) era puro, sem cheiro e sem fumaça quando queimado, assim também deve ser nossa vida para o Senhor Adonai. Temos que brilhar e reluzir graciosamente a beleza da natureza de D-us através de Seu filho Yeshua.

Agora, entendendo mais um pouco sobre tudo isto, podemos celebrar alegremente nosso culto de Ação de Graças (I Te: 3:9).

« Newer Posts - Older Posts »

Categories